Número de focos da dengue em Joinville quase dobrou em 2017

De 2016 para 2017, o número de focos do mosquito passou de 153 para 292, um salto de 90,8%.

Por Redação Agora Joinville 04/01/2018 - 14:59 hs
Foto: Arquivo

O número de focos positivos do mosquito Aedes aegypti registrados em Joinville no ano passado praticamente dobrou, se comparado com o ano de 2016. Passou de 153 para 292, um salto de 90,8%. Os números foram consolidados nesta quinta-feira (4) pelo Serviço de Vigilância Ambiental, vinculado à Secretaria da Saúde de Joinville.

Apesar desse aumento significativo de focos positivos do vetor transmissor da dengue, chikungunya e zika vírus, comparado a outros municípios de Santa Catarina do mesmo porte, como Balneário Camboriú onde o número de focos chegou a 1744, ou Florianópolis com 463, Joinville não registrou casos positivos das doenças.  

A coordenadora do serviço, Nicoli dos Anjos, atribui a elevação desse número ao intensivo trabalho de busca ativa dos focos e ao descuido da população.

“Esse fenômeno ocorreu em todo País, e Joinville não foi exceção. Também registramos muitos focos do mosquito por descuido da população. Qualquer local com água parada pode gerar um foco. Pode ser uma casca de ovo ou uma caixa-d’água”, explicou.

O trabalho

Além da rotina dos agentes, também em 2017 foram realizados mutirões de limpeza com apoio de outros órgãos municipais e auxilio da comunidade, visando acabar com as infestações nos bairros mais críticos. A unidade fez o controle químico com cloro nas bocas de lobo com focos positivos, evitando assim o aumento da proliferação do Aedes aegypti.

Números

Joinville conta com aproximadamente 200 mil imóveis urbanos. A vigilância entomológica ocorre através da inspeção semanal nas 1.442 armadilhas instaladas e quinzenalmente nos 513 pontos estratégicos distribuídos pelo município.

Em 2017 foram realizadas mais de 71 mil visitas nas armadilhas e 10 mil visitas em pontos estratégicos.

Dos 292 focos do ano de 2017, a maioria foi localizada no bairro Boa Vista ( 148)  e Jardim Sofia (33).Em 2017, o Serviço de Vigilância Ambiental realizou mais de 200 palestras em empresas e escolas, abrangendo um público estimado de aproximadamente 50 mil pessoas.

*Texto Assessoria de Imprensa