'O arquivamento limpa a minha honra, que fica assim restabelecida'

Declaração do governador licenciado Raimundo Colombo sobre processo que apurava possível caso de corrupção

Foto: Secom / Divulgação

O governador licenciado Raimundo Colombo comemorou a decisão da Procuradoria Geral da República (PGR), divulgada na última sexta-feira (2), de arquivar o inquérito sobre possível prática de corrupção passiva. O processo foi instaurado ainda em 2017 após delações de executivos da empreiteira Odebrecht e do grupo JBS. Entretanto, Colombo ainda deverá responder por outra denúncia junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), desta vez por prática de caixa dois na campanha política de 2014.

Em nota, Raimundo Colombo disse estar aliviado com a decisão pelo arquivamento, lembrando que foi um período de muito sofrimento. "A PGR e a Polícia Federal pediram o arquivamento do processo de corrupção depois de dois anos de ampla investigação. Isso é uma coisa rara" disse ele. "A Justiça teve todo o direito de fazer a investigação, mas também teve a coragem, quando não encontrou elementos, de fazer o arquivamento", destacou o governador licenciado. "O arquivamento limpa a minha honra, que fica assim restabelecida".

Nova denúncia

Colombo, que deverá renunciar formalmente ao cargo de governador do Estado em abril para concorrer a uma vaga no Senado, explica que a partir de agora será uma nova fase de defesa. "Saímos da questão criminal e vamos para a eleitoral". Ele se refere à decisão da PGR de encaminhar ao Superior Tribunal de Justiça a denúncia por doação na campanha eleitoral de 2014. "Temos todos os elementos e todas as condições de fazer os esclarecimentos necessários", diz ele.

Raimundo Colombo agradeceu pela confiança e respeito dos catarinenses e reiterou estar aliviado por poder apresentar o atestado de que não cometeu nenhum crime, considerando o arquivamento da denúncia, encaminhado pela Procuradoria Geral da República.