Duelo em Xanxerê

Eduardo Moreira vai à Xanxerê e deve convidar Adenilso Biasus para assumir Secretária de Estado do Desenvolvimento Econômico

Por Prisco Paraiso 23/02/2018 - 17:09 hs

Todas as atenções do mundo político estarão voltadas para Xanxerê, no Oeste de Santa Catarina, nesta sexta-feira. Foi a data escolhida pelo governador em exercício, Eduardo Moreira, para ir à cidade. Com a missão de  convidar, pessoalmente, o correligionário Adenilso Biasus para assumir a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico. O oestino substituirá o deputado Carlos Chiodini, que volta ao Parlamento Estadual.

Biasus disputou a prefeitura do município em 2016 e perdeu por 24 votos. O vitorioso no pleito municipal foi o afilhado de Merisio, Avelino Menegola. É mais um claro movimento de Pinho Moreira na sua cruzada para enfraquecer o pessedista, pré-candidato ao governo. O que reforça o sentimento de que Moreira também é pré-candidato ao cargo máximo do Estado.

Merisio já avisou que estará hoje em Xanxerê. Dependendo do que Eduardo Moreira falar nas rádios, o adversário rebaterá em seguida. Poderá ocorrer um  ensaio do que deverá acontecer na campanha deste ano.

Visibilidade

Independentemente de haver duelo nas ondas do rádio em Xanxerê, as investidas do governador em exercício contra Merisio acabam colocando o pessedista em outro patamar. A cada estocada no adversário, Pinho Moreira reforça o sentimento de que o grande adversário do MDB não é mais Esperidião Amin. E sim, Merisio, que tentará capitalizar ao máximo a ribalta promovida pelo emedebista.

Rodrigues em Brasília

A juíza Leila Cury, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios, autorizou a transferência para Brasília do deputado João Rodrigues, que cumpre pena no regime semiaberto em Porto Alegre. As previsões indicavam que ele poderia chegar à Capital Federal ainda na quinta-feira (ontem). Em Brasília, João Rodrigues poderá, de dia, cumprir o mandato parlamentar. Pelo menos até segunda ordem.

Atuação

O deputado quer cumprir a pena em Brasília para voltar a atuar politicamente e ter de volta o microfone nas mãos. Na situação atual, ficando em Porto Alegre, ele está sem ação política e sem voz. Horas depois do despacho da juíza Leila, o TRF-4, de Porto Alegre, também autorizou a transferência.

Pressão

Resta saber se Rodrigues conseguirá manter por algum tempo a condição de parlamentar. Ele pode ser afastado ou até cassado. A pressão sobre o presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia, é enorme no sentido de acabar com a bancada de deputados apenados (Celso Jacob (MDB-RJ), Paulo Maluf (PP-SP) e João Rodrigues (PSD-SC).

Mal-estar

É muito forte a repercussão a partir do anúncio do pacote de medidas de enxugamento do governador em exercício, Eduardo Moreira. Principalmente dentro do seu partido, o MDB. Um dos mais atingidos politicamente é justamente o presidente da Assembleia Legislativa, Aldo Schneider. O deputado foi eleito e assumiu a presidência do Parlamento há duas semanas. É correligionário de Moreira e ficou sabendo os detalhes pela imprensa! 

Tesoura

A tesourada do governador vai desativar todas as quatro Secretarias Regionais da base eleitoral de Schneider. A saber: Timbó, Ituporanga, Ibirama (terra de Aldo) e Taió. Outro que está chateado é o deputado Valdir Cobalchini, também do MDB. A Regional de sua base política, Caçador, será desativada dentro da proposta de enxugamento da máquina anunciada por Eduardo Moreira.