Ditados na prática

Uso muito alguns desses ditados, por herança de meu pai que tinha o hábito de citá-los em diversas situações, sempre pertinentes

Por Cris Nogueira 22/06/2018 - 08:13 hs

Os ditados e provérbios fazem parte da cultura de um país, por vezes possuem conotação religiosa, filosófica, profética e, muitas vezes, bem humorada.

Muitos dos ditados populares são oriundos do cotidiano de uma sociedade, sendo assim é comum não perderem o sentido ao longo de gerações, pois independente das variáveis que interferem no meio social, gente é gente em qualquer época ou país.

Uso muito alguns desses ditados, por herança de meu pai que tinha o hábito de citá-los em diversas situações, sempre pertinentes.

Pensando nos acontecimentos que testemunhamos na atualidade, refleti sobre qual ditado representaria melhor cada situação.

Para melhor entendermos alguns desses ditados, citarei alguns conceitos que localizei no site:

Sobre Brasília:

Casa de mãe Joana

Este dito popular tem origem na Itália. Joana, rainha de Nápoles e condessa de Provença (1326-1382), liberou os bordéis em Avignon, onde estava refugiada, e mandou escrever nos estatutos: “Que tenha uma porta por onde todos entrarão”.  O lugar ficou conhecido como Paço de Mãe Joana, em Portugal. Ao vir para o Brasil, a expressão virou “Casa da Mãe Joana”. A outra expressão envolvendo Mãe Joana, um tanto chula, tem a mesma origem, naturalmente.

Sobre Gedel e sua mala de dinheiro:

Testa de ferro

O Duque Emanuele Filiberto di Savoia, conhecido como Testa di Ferro, foi rei de Chipre e Jerusalém. Mas tinha somente o título e nenhum poder verdadeiro. Daí a expressão ser atribuída a alguém que aparece como responsável por um negócio ou empresa sem que o seja efetivamente.

Sobre os Delatores da Lava Jato:

Sem papas na língua

Significa ser franco, dizer o que sabe, sem rodeios. A expressão vem da frase castelhana “no tener pepitas em la lengua”. Pepitas, diminutivo de papas, são partículas que surgem na língua de algumas galinhas, é uma espécie de tumor que lhes obstrui o cacarejo. Quando não há pepitas (papas), a língua fica livre.

Sobre Neymar no primeiro jogo da Copa 2018:

Mimimi

Mimimi é uma expressão usada na comunicação informal para descrever ou imitar uma pessoa que reclama.

Sobre a fama no Congresso:

Acabar em pizza

Uma das expressões mais usadas no meio político é “tudo acabou em pizza”, empregada quando algo errado é julgado sem que ninguém seja punido. O termo surgiu no futebol. Na década de 60, alguns “cartolas” palmeirenses se reuniram para resolver alguns problemas e, depois de 14 horas seguidas de brigas e discussões, estavam com muita fome. Assim, todos foram a uma pizzaria, tomaram muito chope e pediram 18 pizzas grandes. Depois disso, simplesmente esqueceram o assunto, foram para casa e a paz reinou. Depois desse episódio, Milton Peruzzi, que trabalhava no jornal Gazeta Esportiva, publicou a seguinte manchete: “Crise Do Palmeiras Termina Em Pizza”. Daí em diante, a expressão pegou.

Sobre a Inocência e Justificativas de alguns Políticos citados em corrupção:

Para inglês ver

A expressão surgiu por volta de 1830, quando a Inglaterra exigiu que o Brasil aprovasse leis que impedissem o tráfico de escravos. No entanto, todos sabiam que essas leis não seriam cumpridas. Assim, elas teriam sido criadas apenas “para inglês ver”. Foi assim que surgiu a expressão.

Sobre o resultado da votação da nova Lei Trabalhista:

Favas contadas

De acordo com Câmara Cascudo, antigamente, votavam-se com as favas brancas e pretas, significando sim ou não. Cada votante colocava o voto, ou seja, a fava, na urna. Depois vinha a apuração pela contagem dos grãos, sendo que quem tivesse o maior número de favas brancas estaria eleito. Atualmente, significa coisa certa, negócio seguro.

Sobre os indicados do Governador Sérgio Cabral:

Diga-me com que tu andas e te direi quem és

Salmos 1, 1-6 assim fala:

“1 Bem-aventurado o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”

Esta frase se tornou clássica a nossos pais quando eles queriam nos afastar da má influência das companhias. Eles tinham de fato toda a verdade. Sabiam muito bem as confusões que poderíamos aprontar se seguimos as orientações destes maus companheiros. 

Sobre a Corrupção no Brasil:

A corda arrebenta sempre no lado mais fraco O POVO

Poderíamos listar inúmeros ditados, não citados aqui, mas acredito que a análise que deve ser feita é que, fazendo parte de nosso cotidiano por tantos anos, deveríamos ter refletido e aprendido mais com os ditados, invés de apenas citá-los ou incorrer na situação sobre o qual ele alerta.

Conceito Ditados Fonte: www.tokdehistoria.com.br