Viúva de LHS com PSDB

Viúva de LHS com PSDB

Ivete Appel da Silveira, viúva de LHS, é suplente de Jorginho Mello, candidato ao Senado

Por Prisco Paraiso 09/08/2018 - 16:53 hs

Paulo Bauer e Napoleão Bernardes, candidatos a senador e a vice-governador na chapa do MDB,  farão um roteiro político nesta quinta e sexta-feira. Vão explicar às bases e lideranças do PSDB, como prefeitos, vices, vereadores e apoiadores, a participação do partido na chapa liderada por Mauro Mariani (MDB). A meta é também mobilizar o partido, oxigenando os tucanos catarinenses para a largada oficial da campanha, no dia 16 de agosto. E aparar  arestas que ficaram do processo pré-definições.

Bauer e Napoleão começam por Chapecó, vão a Joaçaba, Rio do Sul e Navegantes, cortando o Estado do Oeste ao Litoral. Evidentemente que o roteiro englobará as adjacências destas cidades-polo.

Paralelamente, a esposa de Paulo Bauer, Débora, já acertou com a viúva de Luiz Henrique da Silveira, Ivete Appel da Silveira, uma agenda de viagens pelo Estado inteiro. Ou por toda Santa Catarina, como dizia LHS. Dona Ivete é suplente de Jorginho Mello, candidato ao Senado, mas Bauer terá a imagem dela em todas as propagandas também.

Memória de LHS

No roteiro estadual, Ivete e Débora vão destacar o fato de Bauer e LHS terem sido eleitos senadores juntos em 2010. Aquele ano, aliás, marcou a última eleição de Luiz Henrique.

Trocando em miúdos.  Ivete será suplente de Mello, mas não vai ser “só” dele. Ela também estará no viés de Paulo Bauer. E por inteiro!

STF nega

Primeira Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) negou, no fim da tarde desta terça, o embargo do mérito, apresentado pela defesa do deputado federal João Rodrigues (PSD). Integram a turma os ministros Luiz Roberto Barroso (relator), Luiz Fux, Rosa Weber, Alexandre de Morares e Marco Aurélio Mello.

Até o fim

Rodrigues gravou um vídeo na manhã desta quarta-feira, afirmando que vai apresentar todos os recursos cabíveis na expectativa que, ainda antes da eleição, possa conquistar uma manifestação sobre a prescrição e sobre o mérito de seu processo para que seja liberado a concorrer nestas eleições.

Inelegível?

O entendimento inicial é de que, com a negativa do Supremo, ele está inelegível, ficando impedido de disputar o pleito deste ano, embora o seu nome tenha sido homologado como candidato à reeleição na convenção do PSD. Até segunda ordem, João Rodrigues segue atuando na Câmara e cumprindo pena no regime semiaberto (quando o apenado tem que se recolher ao presídio à noite).

Origem

Em linhas gerais, os ministros do STF determinam que o caso do deputado catarinense deve ser apreciado pelo TRF-4, em Porto Alegre, o tribunal de origem do processo.

Lambendo as feridas

Tucanos e progressistas dos andares de baixo vão precisar de uma dose extra de carinho das cúpulas neste início de campanha eleitoral. Uns e outros davam como certas candidaturas ao governo, mas acabaram surpreendidos na undécima hora.

Coluna errou

Diferentemente do que foi publicado na edição de ontem desta coluna, o hoje senador Dalirio Beber não foi secretário de Estado no governo de Esperidião Amin. Foi convidado a assumir a pasta dos Transportes