Frenesi nos bastidores

Frenesi nos bastidores

José Antunes fechou acordo de delação premiada com a Polícia Federal

Por Prisco Paraiso 10/08/2018 - 17:18 hs

Está causando frenesi nos bastidores da política estadual, a notícia, vazada nas últimas horas, de que o empresário José Antunes Sobrinho, denunciado pela Lava Jato e ex-diretor da empreiteira Engevix (rebatizada de Nova Engevix), fechou acordo de delação premiada com a Polícia Federal. Evidentemente que agora falta a homologação do acordo pelo Supremo Tribunal Federal.

Antunes tem residência e mora em Florianópolis há décadas. Frequentou rodas políticas e empresariais da Capital. Sua delação está no escopo das investigações do inquérito dos Portos, que envolve o presidente Michel Temer.

Dependendo do que ele disser aos federais, sua delação pode alcançar, ainda, cabeças coroadas do meio empresarial e político do Estado. Incluindo-se aí um senador cassado do PT, que também tem residência em Florianópolis.

 

Manifestação

Ex-governador Paulo Afonso Vieira foi às redes sociais lamentar o fato de o MDB não ter indicado um candidato ao Senado. Ele pleiteava esta condição, mas não conseguiu emplacar na convenção. Entre uma e outra alfinetada na condução do processo, Paulo Afonso agradeceu o apoio que recebeu de correligionário e comemorou a candidatura do partido na cabeça de chapa, algo que não ocorria há 12 anos.

 

Efeito cascata

O escandaloso aumento salarial que os supremos ministros aprovaram para si mesmos na noite de quarta-feira é escandaloso. O efeito cascata que a decisão vai gerar, pois uma vez que o sarrafo do teto vai para cima, ele puxa os salários de toda a magistratura, pode custar R$ 4 bilhões no orçamento anual de 2019, segundo cálculos do Senado. É mais um tapa na cara dos pagadores de impostos.

 

Congresso aprovará

Atualmente em R$ 33,7 mil, salário serve de base para magistrados, procuradores e promotores, além de parlamentares de todo o país e poderá ultrapassar R$ 39 mil. Orçamento precisa ser aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente.

 

Mais policiais

O deputado Leonel Pavan está comemorando a aprovação de projeto de sua autoria, que altera o plano de carreira dos policiais civis para permitir que o agente de autoridade policial possa ser promovido durante o estágio probatório. A proposta foi aprovada por unanimidade na sessão de quarta-feira da Assembleia Legislativa. A redação final foi votada ontem. Agora, o texto seguirá para a  análise e sanção do governador Eduardo Pinho Moreira.

 

Celeridade

Desembargador Rodrigo Collaço, presidente do Tribunal de Justiça, convocou coletiva de imprensa para a tarde de ontem. Iria anunciar um pacto de medidas administrativas para conferir maior velocidade ao julgamento dos processos judiciais.

 

Orçamento.

Uma das ações é o realinhamento orçamentário para que mais recursos sejam investidos nas atividades-fim do Judiciário catarinense. Collaço também apresentaria estatísticas de desempenho da Justiça. A meta é combater a alta taxa de congestionamento nos tribunais estaduais.

 

FRASE

 “Terminamos de cuidar das nossas feridas e vamos à luta. Vamos vencer porque Santa Catarina precisa do nosso desprendimento e da nossa energia!” Esperidião Amin, em seu post mais recente no Facebook.


Fiesc

O industrial Mario Cezar de Aguiar assume a presidência da Federação das Indústrias de Santa Catarina (FIESC) nesta sexta-feira (10), durante cerimônia marcada para as 18h30, na sede da entidade, em Florianópolis. Ele foi eleito no dia 29 de junho em chapa única e terá como 1º vice-presidente Gilberto Seleme.