Merisio saindo numa boa

Presidente estadual do PSD, Gelson Merisio conversou, nesta segunda-feira, com o presidente nacional Gilberto Kassab

Por Prisco Paraiso 27/03/2019 - 11:23 hs

Ainda presidente estadual do PSD, Gelson Merisio, conversou, nesta segunda-feira, com o presidente nacional, Gilberto Kassab em São Paulo. Tomou a iniciativa justamente para entender melhor a resolução que estabelece a não realização de convenções estaduais em unidades federadas onde o PSD encolheu no pleito de 2018.

Nestes estados, os diretórios locais serão obrigados a pedir autorização ao comando nacional para realizarem suas convenções. Onde os pedidos forem negados é porque Kassab e seus dirigentes entenderam que o desempenho do partido ficou muito abaixo e serão nomeadas comissões provisórias.

Kassab revelou, segundo interlocutores, que em relação a Santa Catarina ainda não existe uma posição firmada. Ou seja, não foi definido se haverá convenção ou a direção partidária ficará com uma comissão provisória. Os relatos indicam que a conversa foi muito boa, agradável. 


Musculatura

Merisio lembrou a Kassab que o PSD está estruturado em 200 municípios no Estado. O candidato ao governo fez mais de 1 milhão de votos no ano passado. O postulante ao Senado também fez quase 1 milhão de sufrágios. Tudo bem que Merisio teve uma votação menor do que Raimundo Colombo em 2014 e que o partido baixou de três para dois deputados federais e de sete para cinco estaduais. 


Comparativo

Agora, considerando-se que em 2018 realizou-se a eleição mais atípica do período neo-republicano, o PSD-SC foi bem. Segue com musculatura, ainda mais se comparado a outros grandes partidos que encolheram bem mais, casos de MDB e PSDB, por exemplo. 


Interferência externa

Embora esteja sem partido e fora do dia a dia da política há vários anos, o ex-senador e ex-governador Jorge Konder Bornhausen tem feito pressão para que Gilberto Kassab nomeie Raimundo Colombo à presidência estadual do PSD.

Trata-se de uma interferência externa, mas ela tem lastro histórico, digamos assim.


Projeção

Gilberto Kassab só ganhou projeção nacional pela articulação de JKB. Em 2004, dois anos depois de perder o pleito presidencial para Lula da Silva, José Serra acabou aceitando Kassab como seu candidato a vice-prefeito de São Paulo. Bornhausen presidia o PFL nacional à época. 


Primeiro escalão

Em 2006, Serra disputou o governo paulista. Ganhou e Kassab, então um ilustre desconhecido, foi guindado à condição de prefeito da maior cidade da América Latina e terceiro maior orçamento do país. Em 2008, por seus próprios méritos, Kassab conseguiu se reeleger, vencendo o PT e outros adversários históricos. A partir daí, o ex-pefelista e hoje comandante nacional do PSD entrou para o primeiro escalão da política nacional.


Ministro em SC

O deputado federal Daniel Freitas definiu o roteiro da visita que o ministro de Ciência e Tecnologia, Marcos Pontes, fará nesta sexta-feira, 29, em Santa Catarina.

Com agenda organizada pelo gabinete do deputado e do ministro, a chegada prevista para às 10:30h, em Florianópolis, o ministro visitará o Sapiens Parque e a ACATE, onde já esteve em dezembro passado, agenda também articulada por Daniel Freitas.


Moisés anfitrião

Depois disso, segue para o aeroporto de Jaguaruna, onde deverá estar acompanhado também do governador Carlos Moisés. Em Criciúma, cumpre agenda no bairro da Juventude, SATC e Unesc, onde irá palestrar. O retorno para Brasília, partindo do aeroporto de Jaguaruna, está previsto para às 21 horas.