Clareando

JEC pagará um máximo de R$ 70 mil com ações trabalhistas

Por Gabriel Fronzi 29/03/2019 - 10:10 hs
Clareando
Foto: Divulgação

Com todas as CNDs em mãos, o Joinville aguarda a emissão do Ato Trabalhista em abril, possibilitando uma organização maior dos débitos oriundos em reclamatórias contra o clube. Na última semana, dirigentes estiveram no TRT, em Florianópolis, entregando todas as exigências necessárias e receberam um bom retorno sobre a solicitação.


Em termos práticos, o JEC pagará um máximo de R$ 70 mil com ações trabalhistas, independente do período protocolado. Atualmente, o clube perde aproximadamente R$ 250 mil mensais apenas com essas pendências.


O que é o Ato Trabalhista?

Trata-se de um mecanismo centralizará em uma conta os pagamentos do clube para diversos credores ordenados pelo tempo do processo. O Plano Especial de Execução ficará limitado às execuções das sentenças ou acordos homologados em ações distribuídas até a data da publicação. Ou seja, todos os débitos serão somados e divididos para um único pagamento mensal.


Como funciona?

O Ato Trabalhista tem sido utilizado por vários clubes do país visando a regularização na situação trabalhista. Botafogo-SP, Vasco da Gama, Bahia, Botafogo-RJ e Avaí são alguns que adotaram o procedimento. No Flamengo, o mecanismo foi vital para a restruturação da equipe, conforme afirmou o ex-vice-presidente de Finanças, Claudio Pracownik, em entrevista ao site Mundo Rubro-Negro.


O Ato Trabalhista foi um dos elementos mais importantes na reestruturação de dívidas do Flamengo, porque nos permitia equacionar as nossas dívidas, colocar elas numa fila para o cumprimento dos seus pagamentos. E o passivo trabalhista realmente era muito grande. O passivo trabalhista realmente diminuiu muito.