Jogo grande

Recordistas em decisões no Estado, Joinville e Criciúma protagonizaram sete finais em Santa Catarina

Por Gabriel Fronzi 03/04/2019 - 10:41 hs
Jogo grande
Foto: Julio Cesar/ JEC.com.br

Recordistas em decisões no Estado, Joinville e Criciúma já protagonizaram sete finais em Santa Catarina, além de contabilizar o recorde de 22 títulos conquistados, isso sem falar nos cinco canecos nacionais. O jogo de hoje, às 21h30, em Heriberto Hulse, reúne a tradicional rivalidade com um adicional especial: Somente quem vencer continuará na briga pela classificação.


No Joinville, Felipe Surian teve uma baixa de última hora. João Ananias, com um problema na coxa, foi vetado e não enfrentará o Tigre. Em seu lugar, Saile deve ser utilizado na lateral direita. Já no Criciúma, Gilson Kleina – por opção técnica – barrou Daniel Costa, artilheiro da equipe no ano com cinco gols.


PROVÁVEIS ESCALAÇÕES

JEC – Jefferson; Saile, Diego Bispo, Luan (Marlon) e Erick Daltro; Leandro Bulhões; Wellington Rato, Rodrigo Figueiredo, Robert (Caíque) e Nathan Cachorrão; Hugo Almeida.


CRICIÚMA – Bruno Grassi; Maicon, Federico Platero, Sandro e Marlon; Jean Mangabeira, Eduardo e Caíque; Julimar, Andrew e Reis;


INFORMAÇÕES ADICIONAIS

JEC:

– Em relação ao último jogo, voltam João Ananias, Hugo Almeida, Leandro Bulhoes e (possivelmente) Caíque. A única mudança alternada é o deslocamento de Diego Bispo – que atuou como lateral direito – para a zaga.


– Último jogo: Derrota em casa para o Marcílio Dias por 1 a 0. Sábado, 16h.

– Próximo jogo: Tubarão, em casa, domingo, 16 horas.

– Pendurados: Clécio, Arez, Hugo Almeida, Wellington Rato e Tiago Costa.

– Um cartão: Marlon, Willian, Rodrigo Figueiredo, Nathan, Luan, Saile, Rafael Grampola, Jeferson e Rodrigo Figueiredo.


– Retornando de suspensão: Leandro Bulhões, Caíque, Hugo Almeida e João Ananias.

– Retornando de lesão: Ninguém.

– Suspenso: Ninguém.


– Departamento Médico: Adriano (joelho) e Clécio (panturrilha).

– Transição: Eduardo Person (joelho).


– Felipe Surian perdeu o primeiro jogo pelo JEC no confronto contra o Marcílio Dias. Ao todo o técnico contabiliza quatro partidas com duas vitórias, um empate e uma derrota.

– Se vencer o Criciúma, o JEC igualará uma marca feita em 2014 quando o time conseguiu três vitórias fora: Vila Nova, Avaí e Sampaio Corrêa. A atua série contabiliza triunfos contra Chapecoense e Figueirense.

– O Joinville marcou gols em 12 dos 16 jogos do Estadual, tornando-se o time que balançou a rede em mais jogos da competição. O segundo colocado no levantamento são Avaí, Marcílio Dias, Chapecoense, Figueirense e Hercílio Luz, com 11.

– O JEC não sofreu gols em apenas cinco dos 16 jogos do Campeonato Catarinense.

– Jogando fora de casa, no Estadual, o JEC acumula oito partidas, com duas vitórias (Chapecoense e Figueirense), quatro empates e duas derrotas (Avaí e Tubarão).

– 12 dos 18 gols sofridos pelo Joinville no Estadual aconteceram no primeiro tempo.

– O JEC ainda não perdeu de virada, mas também não venceu revertendo o placar neste estadual.

– Artilharia no Estadual: Nathan (7), Hugo (4), Robert (3), Marlon (1), Grampola (1).

– Assistências no Estadual: Hugo Almeida (2), Baianinho (2), Caíque (2), Nathan (2), Bulhões (1), Figueredo (1) e Antony (1).


CRICIÚMA:

– Em relação ao último jogo, voltam Bruno Grassi, Maicon e Eduardo


– Último jogo: Vitória fora de casa contra o Metropolitano por 1 a 0. Domingo, 16h.

– Próximo jogo: Hercílio Luz, fora, em casa, domingo, 16 horas.

– Pendurados: Carlos Eduardo e Federico Platero


– Retornando de suspensão: Eduardo e Zé Augusto.

– Retornando de lesão: Bruno Grassi (estava com dores no adutor da coxa esquerda).

– Suspenso: Ninguém.


– Departamento Médico: Luiz (joelho), Pedro Bortoluzo (tornozelo) e Marcinho Júnior (panturrilha).


– Gilson Kleina tem quatro jogos comandando o Criciúma. Foram duas derrotas (Avaí e pelo Campeonato Catarinense e Chapecoense pela Copa do Brasil), um empate (contra o Brusque pelo estadual) e uma vitória (contra o Metropolitano pelo Catarinense).

– Se vencer o JEC, Criciúma precisa torcer por um tropeço do Marcílio Dias contra o Hercílio Luz para entrar no G4. Em caso de derrota do Marcílio, Criciúma ultrapassa no número de pontos. Em caso de empate do Marcílio, Criciúma terá maior número de vitórias.

– Criciúma tem o segundo pior ataque da competição, ao lado do Atlético Tubarão, ambos com 13 gols marcados. Só superam o Metropolitano, que tem 11 gols.

– Artilharia no Estadual: Daniel Costa (4