O descaso com a SC-108

Rodovia está interditada há quase dois meses na região da Vila Freitas, em Guaramirim

Por Prisco Paraiso 16/04/2019 - 09:57 hs

Beira o inacreditável a situação da SC-108, interditada há quase dois meses na região da Vila Freitas, em Guaramirim, cidade vizinha a Jaraguá do Sul. Um deslizamento de terra atingiu a pista de rolamento e causou destruição em 12 casas no dia 18 de fevereiro.


Vão se passar 60 dias sem que ninguém, na prática, tenha feito absolutamente qualquer ação concreta para resolver o imbróglio, que afeta a vida de milhares de pessoas. O fluxo de trânsito era muito intenso na região.


Naqueles dias, o Deinfra deu prazo de exatamente dois meses para resolver o problema, mas até agora nada.


Moradores e usuários relatam que o desvio, uma gambiarra que foi feita, tem causado inúmeros transtornos e prejuízos econômicos aos municípios.


Até a Defesa Civil Nacional já reconheceu o estado de emergência, mas o governo do estado segue sem agir.


Agora estão falando em licitar uma obra orçada em R$ 3,5 milhões. Licitar obra emergencial? Não seria o caso. Muito estranha essa inércia do Deinfra. Enquanto isso, a população segue pagando o pato.


Economia

A Federação das Associações Empresariais de SC (Facisc) divulga nesta terça-feira, 16, os dados que compõem do Índice de Performance Econômica das Regiões de Santa Catarina (Iper) por região e sua formulação final com os dados do último trimestre de 2018. Além disso, apresenta uma estimativa do PIB catarinense para cada região do Estado. Os dados divulgados pelo IBGE apresentam uma defasagem de dois anos. A divulgação acontecerá na sede da Facisc em Florianópolis, às 10h30min.


Aprovação

Instituto Mapa aponta aprovação de 55% ao governo de Moisés da Silva. Somente 17% desaprovam. A empresa fez o estudo por conta própria. Não foi por encomenda. Outros 64% confiam no novo governo. Os números são alvissareiros para o governador, que chegou sem experiência e mudou o perfil do colegiado, de político para técnico.


SC na CNI

Empresário Glauco José Côrte, que é unanimidade em SC, teve agenda no fim de semana e na segunda-feira em Florianópolis. Ele está presidindo interinamente a Conferaçaõ Nacional da Indústria (CNI), uma potência. É o primeiro catarinense a chegar à proa da entidade.


Trabalho

Ao colunista, Glauco Côrte revelou que há uma forte atuação na CNI para corrigir eventuais falhas no sistema S. Também deu detalhes de que avança bem o diálogo entre o sistema e o governo federal. Paulo Guedes, o chefe da Economia, anunciou que deseja cortar as verbas de Sesi, Senai, Sesc e por aí afora. Mas parece que o ímpeto ministro já foi contido.


Rota de colisão

Por falar em Paulo Guedes, o ministro é um liberal na excelência da palavra. Não defende nem quer ouvir falar de intervenção estatal no mercado de preços. Resta saber agora como ficará sua situação depois que o presidente, seu chefe, mandou outro presidente, o do Petrobrás, segurar os preços do Diesel. Intervenção direta de Bolsonaro na economia.