PT na contramão

Câmara dos Deputados aprova Medida Provisória 870, da reforma administrativa de Bolsonaro

Por Prisco Paraiso 24/05/2019 - 10:32 hs

Na quarta-feira, a Câmara dos Deputados, depois de um recuo estratégico, aprovou a Medida Provisória 870, aquela da reforma administrativa de Jair Bolsonaro. Significa que o governo do “mito” terá mesmo 22 ministérios contra os 29 da gestão Michel Temer. Maravilha. Pra variar, contudo, a maioria dos nobres congressistas votou pela aprovação de mais um jabuti embutido na proposta, retirando o Conselho de Controle de Atividade Financeira, o Coaf, do Ministério da Justiça (Sérgio Moro) e mandando a estrutura diretamente para o Ministério da Economia (Paulo Guedes).

O ex-juiz da Lava Jato tem planos de fortalecer ainda mais o órgão de controle.

O Coaf é o órgão de excelência no combate à corrupção, identificando lavagem de dinheiro e transações bancárias suspeitas no país.

É um retrocesso. Mais uma manobra daqueles que lutam arduamente para frear o combate à corrupção.

O PT, que cresceu e chegou ao poder empunhando a bandeira da ética, da moralidade, etc. e tal, votou em peso pelo golpe do Coaf. Dos seus 55 deputados federais, 53 votaram a favor da manobra, visando a enfraquecer Sérgio Moro. Apenas um votou pela manutenção do órgão sob o guarda-chuva do Ministério da Justiça e outro absteve-se.

De SC

Dos 16 federais da bancada catarinense, treze votaram a favor de Moro e do fortalecimento do Coaf na Justiça. Um votou contra, Pedro Uczai (PT), e dois estavam fora de combate: Angela Amin, que está em missão parlamentar no exterior, e Rogério Peninha Mendonça, que por recomendação médica não pode comparecer à sessão, embora estando em Brasília.

Grupo

Os trezes de SC favoráveis ao Coaf na Justiça são: Carlos Chiodini, Carmen Zanotto, Caroline de Toni, Celso Maldaner, Coronel Armando, Daniel Freitas, Darci de Matos, Fabio Schiochet, Geovania de Sá, Gilson Marques, Hélio Costa, Ricardo Guidi e Rodrigo Coelho.

Conselheiro

O coordenador nacional da Fundação Espaço Democrático do PSD, o ex-governador Raimundo Colombo foi convidado para fazer parte do Conselho Político e Social (COPS), da Associação Comercial de São Paulo. 
O COPS é um conselho de apoio à diretoria executiva da Associação Comercial de São Paulo que funciona como órgão de debate e de consulta sobre grandes temas nacionais que impactam na infraestrutura, na economia, no varejo, nas cidades, na indústria, no comércio e nos serviços.

Comércio

Ainda na expectativa de respostas na economia, o movimento lojista catarinense realiza seu maior evento do ano – a 48ª Convenção Estadual do Comércio Lojista, a partir de amanhã (quinta – 23) e até sábado (25), uma iniciativa da Federação das CDLs de Santa Catarina (FCDL/SC) e da CDL de Joinville. São empresários, executivos e dirigentes de CDLs que vêm debater sobre inovação tecnológica, tendências de consumo, qualificação profissional, motivação, os impactos da reforma trabalhista no comércio e o cenário político e econômico.

FRASE

“É um texto que agrada o governo. O governo cedeu em alguns pontos, o Parlamento cedeu em outros. Mas a espinha dorsal foi mantida, ou seja, dentro dos pilares da economicidade, da eficiência da máquina pública, o objetivo do governo foi mantido”. Douglas Borba, secretário da Casa Civil, referindo-se ao texto da reforma administrativa do governo do estado, aprovada pela Assembleia.