Semana D

Semana decisiva para governo de Moisés com o Poder Legislativo

Por Prisco Paraiso 10/06/2019 - 11:27 hs

A semana é decisiva para o governo Moisés da Silva no contexto do relacionamento com o Poder Legislativo. No seu primeiro teste de fogo, o atual Centro Administrativo aprovou, por unanimidade, a proposta de reforma administrativa. E nem poderia ser diferente. Eleito com estupenda votação e enorme respaldo do eleitorado Barriga-Verde, o governador recebeu carta branca dentro daquilo que propôs durante a campanha eleitoral, que era mudar a cara do estado.

Muito bem. A atual gestão entra pelo sexto mês. Normalmente, é o período que é dado aos novos mandatários depois de assumirem o poder, uma espécie de prazo de carência, de tolerância para que tomem pé da situação.

A partir de agora, a vida do Executivo estadual, notadamente no que tange na relação junto à Assembleia, tende a entrar no módulo normalidade.

Neste contexto, a Comissão de Finanças deve votar, ainda nesta terça-feira, a emenda do deputado Marcos Vieira, que derruba o corte linear de 10% nos repasses mensais do Executivo ao demais poderes – TJSC, TCE, MPSC, Alesc e Udesc – o chamado duodécimo.

A modificação apresentada por Vieira contraria os interesses do Centro Administrativo, mas deve passar na Comissão e depois irá a plenário, ainda nesta terça, ou no máximo, na quarta-feira desta semana. Oportunidade na qual o distinto público saberá o tamanho, a consistência e as caras da tal base aliada de Moisés na Assembleia Legislativa.


Unidade

Na primeira entrevista depois de eleito presidente estadual do MDB, o deputado federal Celso Maldaner assegurou ao colunista que os dissidentes emedebistas Valdir Cobalchini e Moacir Sopelsa serão reintegrados à bancada estadual e voltarão a conviver normalmente com os colegas. A conferir!


Dúvida

Maldaner respondeu a todos os questionamentos com firmeza e convicção, falou muito em unidade e reaglutinação das bases emedebistas. Ele vai percorrer Santa Catarina “olhando no olho” da militância. O presidente estadual do MDB só deu uma titubeada quando perguntado se Dário Berger é o nome do partido para o governo em 2022. O senador, como se sabe, não passa qualquer segurança político-partidária aos correligionários da vez.


Vassourada

Ainda de acordo com Celso Maldaner, ele faz parte de um “levante” emedebista nacional. Muitos deputados e líderes identificados com a história da sigla estão sendo eleitos nos estados e vão promover, segundo o deputado catarinense, uma verdadeira limpa no diretório nacional. Maldaner está convicto que consguirão varrer do comando figuras como Renan Calheiros, Jader Barbalho, Michel Temer, Romero Jucá e por aí vai. Desafio gigantesco.


Municipalismo

Nessa toada de resgate do MDB, Celso Maldaner vai valorizar a história municipalista do partido. No dia 6 de julho, em Curitibanos, ele se reúne com os 22 prefeitos do partido que representam as regiões da associações de municipais. E vão fundar a Associação dos Prefeitos do MDB, a legenda que mais tem alcaides em Santa Catarina.


Coletiva

O governador Carlos Moisés anuncia, nesta segunda-feira, 10, na Associação Comercial e Industrial de Florianópolis (Acif), mais uma obra do plano Novos Rumos – Santa Catarina, de investimentos em infraestrutura. Com recursos do Governo do Estado, o plano contempla seis obras estratégicas, que vão acelerar o desenvolvimento de cinco.