Vitória iminente para o PT

Por Prisco Paraiso 16/08/2019 - 11:32 hs

A ex-deputada estadual Ana Paula Lima, apoiadores e militantes do PT-SC aguardavam, ontem, com expectativa redobrada, o resultado de uma votação no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).


A euforia chegou a tomar conta dos petistas quando o placar já estava 4 a 1 favorável a ela. Mas o ministro Luiz Roberto Barroso pediu vistas e interrompeu o julgamento, que tem tudo para conceder mandato de deputada federal a Ana Paula. Resumidamente, a defesa da petista pede que sejam validados os 491 votos conquistados pela candidata Ana Laís nas eleições do ano passado. Ela concorreu pelo PT, mas sua votação não foi computada na legenda partidária, o que deixou Ana Paula sem mandato.


Para que o PT alcançasse o coeficiente eleitoral e tivesse direito a mais uma das 16 vagas na Câmara (que ficaria com Ana Paula Lima), faltou um único voto. Esse contexto permitiu a diplomação e posse de Ricardo Guidi (PSD). Na manhã desta quinta, o ministro catarinense Jorge Mussi apresentou voto divergente do relator, outro representante de SC, Admar Gonzaga, que manifestou-se pela invalidação dos votos de Ana Laís.


Quarteto

O voto de Mussi foi acompanhado por Og Fernandes, Tarcísio Vieira de Carvalho Neto e Edson Fachin. Faltavam apenas os votos de Luiz Roberto Barroso e da presidente do TSE, Rosa Weber, quando Barroso pediu vistas. Salvo uma reviravolta muito grande, Ana Paula Lima tem tudo para assumir como deputada federal, muito embora o processo ainda possa se arrastar por tempo indeterminado!


Fôlego

O retorno iminente de Ana Paula Lima significaria um fôlego substancial ao PT catarinense. Ela é esposa do ex-deputado federal Décio Lima, que concorreu ao governo no ano passado, abrindo espaço para ela ascender à Câmara.

Tanto um como outra são sempre lembrados para novamente disputarem a prefeitura de Blumenau!


Encolhimento

Para o PSD, a lógica é inversa. Passando por reestruturação depois do encolhimento observado nas urnas em 2018, os pessedistas poderão ficar com apenas uma cadeira no Congresso por SC com Darci de Matos.


Rota de colisão

A vice-governadora, Daniela Reinehr, eleita pelo mesmo partido e na mesma chapa de Moisés da Silva, finalmente se posicionou acerca do imbróglio do aumento de ICMS para os defensivos agrícolas. E de forma emblemática: frontalmente contra o que decidiu o governador ao majorar o imposto, o que colocou sob risco o agronegócio estadual.


FRASE

“Concordo e apoio o incentivo à produção orgânica, mas o fomento de uma atividade não pode inviabilizar a outra. São nichos diferentes e nesses detalhes, devem ser considerados os pareceres técnicos tanto da Epagri e Cidasc, quanto da Sociedade Brasileira de Agronomia por exemplo.” Daniela Reinehr, vice-governadora


Mais voos

Deputado Felipe Estevão, representando o governador Moisés da Silva, esteve ontem em audiência com diretores da Latam. O encontro foi em São Paulo. Os executivos da companhia se mostraram muito receptivos ao pleito de ampliar o número de voos para o Aeroporto de Jaguaruna, que atende todo o Sul de Santa Catarina.


Turismo

O parlamentar destacou aos empresários que a BR-101 está totalmente duplicada. Não há mais gargalos e também falou sobre o projeto do governo do estado para fortalecer o turismo na região, especialmente através de melhorias na Serra do Rio do Rastro, o que pode potencializar o número de clientes atraídos pelas belezas naturais da região.