Para se proteger de Fake News procure um profissional qualificado, esta profissão tem nome, se chama jornalista

Em meio a esta turbulência de informação muitos acabam compartilhando notícias desencontradas, falsas, é preciso tomar cuidado, estamos lidando com vidas neste momento

Por Jacson Carvalho 18/03/2020 - 10:25 hs

Infelizmente depois da era do jornal impresso muitos partiram para portais de notícias, até aí tudo bem, precisamos chegar o mais rápido possível, levar o mais breve, a informação correta. A dificuldade e um grande risco para a população são jornais que se dizem jornais sérios, sites de “notícias” que são criados apenas para ter audiência, ter o máximo de pessoas acessando ao mesmo tempo, no desespero publicam tudo, qualquer informação, simplesmente recebem em um grupo de whats e republicam.

 

Só para você entender, a profissão de jornalista é uma profissão regulamenta, onde possui um registro em uma associação ou sindicato, além do diploma. E falando em diploma não significa apenas um papel na parede e sim 4 anos de muita dedicação e esforço em uma faculdade, um TTC final que “suga” o acadêmico, tudo para passar como prova de fogo.

 

Este profissional ele sai capacitado, ele aprende sobre ética, sobre a importância da notícia e principalmente, a relevância da notícia. Mas o mais importante que considero para ser um jornalista é checar as fontes.

 

Por exemplo, o jornal recebe uma informação pelo whats, igual você recebe. O jornalista antes de publicar no portal ele vai ligar para o órgão responsável e verificar se procede, se é verdadeira a informação. Só depois ele publica.

 

Quando você está com problema de saúde, qual profissional você busca? Médico, certo.

Quando precisa construir uma casa? Engenheiro.

Quando precisa se defender na justiça? Advogado.

Quando precisa ficar bem informado? Jornalista.

 

Então cuide, antes de seguir um jornal, antes de curtir uma página, antes de seguir alguém nas redes sociais que se diz jornalista peça pra ele postar o diploma.

Ser jornalista é algo sério, é de responsabilidade.

 

Se comunicador não significa ser jornalista, ser um locutor de rádio não transforma num profissional de jornalismo, são coisas distintas. Ser um cerimonialista também. Comunicador esportivo menos ainda. Cada um no seu quadrado.

 

Ter site de notícias é muito fácil, basta ter apenas uma logo bonita, comprar um template pronto de um portal e começar a postar. Mas quem esta no comando, é jornalista? Não é? Sem problema, contratou um jornalista formado para sua redação?

 

Eu conheço muitos donos de farmácias que não são farmacêuticos formados, porém contrataram um profissional da área, assim ele apenas é um administrador, um empreendedor. Não há mau nenhum nisto, porém o proprietário não vai sair por aí distribuindo receitas, ele sabe se portar no seu lugar.

Reflita sobre isso, filtre quem você segue e teremos ótimas notícias circulando.