Bolsonaro joga de olho em 2022

Por Prisco Paraiso 31/03/2020 - 15:54 hs

Depois do passeio presidencial de domingo no Distrito Federal, ficou muito clara a estratégia de Jair Bolsonaro. Ele atua em dois fronts: para derrubar o seu ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Como não vê condições de demitir o colaborador sumariamente, o titular da pasta está fazendo um bom trabalho e tem boa aceitação, ainda mais considerando-se o quadro geral de pandemia, o presidente está criando fatos para lhe encurralar. 

No sábado, houve uma reunião tensa da cúpula. Mandetta teria dito que se o presidente fosse ao metrô de São Paulo ou frequentasse o transporte coletivo de Minas Gerais, como havia acenado na semana passada, ele seria obrigado a criticá-lo publicamente. Ato contínuo, bem ao seu estilo, Bolsonaro rebateu que neste contexto, teria que demití-lo. 

O périplo irresponsável do presidente no domingo foi uma isca. Só que, ao que tudo indica, Mandetta não está disposto a mordê-la. O time do ministério está fechado com ele. Conselheiros tem pedido para ele permanecer na missão, tendo em vista o delicadíssimo momento que atravessamos. 

Em casa

Neste fim de semana o titular da Economia, Paulo Guedes, também deu o ar  da graça. Salientou que, como cidadão, gostaria de ficar em casa. Ou seja, todo o governo vai numa direção e Bolsonaro, noutra. Por que?

Economia, estúpido

Além de desejar a exoneração de Mandetta, o presidente da República também raciocina o seguinte. Se a economia definhar, vão tentar culpa-lo e apeá-lo do poder. Daí a insistência na questão do trabalho. Jair Bolsonaro está se agarrando na premissa de que não haverá muitas mortes no Brasil. Agora, se houver, ele fica muito enfraquecido. 

Nem vem

Caso contrário, não vão poder usar o argumento de tirá-lo do poder por omissão, muito pelo contrário. Balizado por 2022, o presidente está tentando reconstruir suas linhas de apoio. Não é por acaso que ele está de olho nos 38 milhões de autônomos; nos caminhoneiros e nos micro e pequenos empresários.

Atendimento

A OAB-SC lançou um programa de atendimento psicológico para que advogados e advogadas mantenham a mente saudável neste período de isolamento social! Os atendimentos são gratuitos e feitos com as psicólogas. A ordem ainda disponibiliza  uma plataforma gratuita de exercícios físicos e atendimentos médicos por telefone, tudo para que advogadas e advogadas passem pela quarentena assistidos pela Caasc!

 Escolha acertada

A deputada federal Carmen Zanoto foi convida pelo ministro Luiz Henrique Mandetta e vai coordenar a interlocução entre o governo federal e os três estados do Sul durante a pandemia. 

Ela tem formação na área de Saúde e pauta sua atuação em Brasília neste segmento. Carmen já está em contato com os secretários de Saúde da região. 

Exemplo

A Associação Empresarial de Joinville (ACIJ), por meio do seu comitê de crise, deu início a entrega de parte dos equipamentos adquiridos para auxílio ao sistema de saúde. Ao Hospital Municipal São José foram entregues mil macacões e dois respiradores adquiridos no mercado nacional para atendimento de pessoas com coronavírus (Covid-19). A ACIJ também concluiu a entrega dos outros 800 macacões no almoxarifado do órgão de saúde. Os materiais serão usados por profissionais que atuam no hospital, em Unidades de Pronto Atendimentos (UPAs), no Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), entre outros.