Em miúdos

Por Gabriel Fronzi 09/07/2020 - 11:14 hs

Após 115 dias, o Joinville voltará a disputar uma partida oficial, dentro do Campeonato Catarinense. Nesta noite, às 19 horas, na Arena, o Tricolor recebe o Brusque pelo duelo de ida nas quartas de final com algumas novidades.

Há pouco tempo, antecipamos as principais mudanças que estavam sendo propostas por Fabinho Santos. Abaixo, destacamos algumas das alternativas que serão colocadas em prática nesta noite visando o triunfo em solo joinvilense.


1. Com a saída de Fernandinho, Edson Ratinho irá para a segunda linha, abrindo espaço para a entrada de Renan Guedes na lateral. Com isso, Luquinhas, que atuou grande parte da temporada pelo lado direito, irá para o flanco esquerdo do ataque.

2. Edson Borges será o responsável pela saída de bola do Joinville, diminuindo o recuo dos volantes entre os zagueiros. Fato que pode acontecer, em proporções menores com Trindade fazendo a saída Lavolpiana (veja aqui).

3. Por características, Edson Ratinho e Renan Guedes podem variar o posicionamento em muitas vezes durante a partida.

4. Diferente do primeiro turno, agora os extremas dão um passo pra dentro, liberando o corredor para os laterais e, principalmente, congestionando o meio campo no momento defensivo.

5. Na prática, o Joinville terá uma variação do 4-2-3-1 para o 4-2-4, marcando a saída de bola adversária com quatro atletas e proporcionando que Lucas de Sá fique sempre próximo da área adversária.

6. Romarinho e Robert Fischer, que treinou muito bem nas últimas semanas, são as principais alternativas no banco de reservas para as primeiras mudanças.

7. Mayk impressionou nas primeiras atividades pelo JEC e possui um ótimo chute de média distância, além de ir bem nas bolas paradas.

8. Edson Ratinho, Romarinho e Braga são os pendurados.

Provável JEC: Dalberson; Renan Guedes, Charles, Édson Borges e Mayk; Kadu e Trindade; Édson Ratinho, Lucas de Sá e Luquinhas; Adriano.


E o Brusque?

Do outro lado, Jersinho Testoni também pode variar a escalação do Brusque no confronto contra o Joinville. O atacante Fabinho, recentemente contratado junto ao Nova Iguaçu/RJ, pode ser a novidade na vaga de Marco Antônio.

O time não possui jogadores pendurados.

A formação é um 4-2-1-3, com possibilidade de variação pra um 4-4-2 no momento defensivo, deixando apenas Edu e um dos atacantes (Fabinho ou Thiago Alagoano) na referência.


Foto: Divulgação/ Brusque

Zé Mateus e Rodolfo Potiguar são os dois volantes. Rodolfo faz a função de camisa cinco, enquanto Zé Mateus, que é lateral de origem, é o responsável pela saída de bola e considerado a peça chave do time.

Alex Sandro joga aberto de um lado, Fabinho do outro e Thiago Alagoano centralizado. Com 10 gols na temporada, Edu joga centralizado no ataque como a principal referência para a vitória do Brusque.

Provável Brusque: Zé Carlos; Edilson, Ianson, Alemão e Airton; Rodolfo Potiguar e Zé Mateus; Alex Sandro, Thiago Alagoano e Fabinho; Edu.


* Com Dudu Silva e Rodrigo Santos