Proteção da pele mesmo longe da praia

Proteção da pele mesmo longe da praia

Médico adverte, também, sobre importância do Sol para a saúde

Foto: Kalyane Alves
Proteção da pele mesmo longe da praia
Cuidados: proteção deve ser aliada a produtos e à exposição solar

O corpo humano tem muitas autodefesas, porém, em certos casos, como no Verão, é necessário tomar alguns cuidados extras. E engana-se quem acha que esses cuidados devem ser observados apenas nas praias. 

O médico Marlei Luiz Perdoncini explica que, quando os raios de Sol incidem na pele, provocam uma reação químico-física que utiliza a gordura do fígado, o que resulta na produção vitamina D. Segundo ele, o sol é um alimento que deve ser consumido com moderação, aproveitando tanto as horas com mais incidência quanto as mais leves, de forma adequada.

No horário com maior incidência, das 10 às 16 horas, é preciso tomar de 10 a 15 minutos de Sol sem utilização de filtros solares. "A comunidade científica mudou alguns conceitos. Pedimos que façam 15 minutos de exposição solar e, depois, passem filtro solar, porque, sem a vitamina D, todos teremos osteoporose. Tomar cálcio sem a vitamina D é o mesmo que fazer pão sem fermento", exemplifica Marlei.

A utilização de protetores solares deve, orbigatoriamente, ter a fórmula FPS, que protege da radiação UVB, e PPD, que protege da incidência solar UVA, cancerígena. De acordo com o médico, além dos filtros químicos, há também os físicos, que podem ser manipulados. Mas, ele adverte que, assim como o Sol, esses produtos devem ser utilizados adequadamente, pois os químicos têm a capacidade de produzir hormônios femininos.

Para quem vai à praia, o médico não aconselha buscar a cor do ano. "Se você queimar, o pão estragou; com a pele, é a mesma coisa. É um grave erro das pessoas não conhecerem a utilização do Sol, pois dessa forma você está preparando a pele para o câncer", previne.

Em dias nublados, a radiação solar também é constante e, para se proteger, há a opção de fotoprotetores orais, com a ingestão de alguns alimentos que refletem na pele. Os mais comuns, segundo Marlei, são o polypodium, caroteno e chocolate amargo, que podem ser manipulados em farmácias. "Os tipos de pele têm diversas capacidade de se proteger, mas é preciso conhecer o seu tipo. Como o alimento, é impossível ficar sem o Sol", conclui.