Santa Catarina fecha janeiro com 17,3 mil novas vagas de emprego

Estado permanece em terceiro lugar no ranking de geração de novos postos de trabalho, conforme o Caged

Foto: Agência Brasil

Santa Catarina continua sendo destaque entre os Estados no ranking de geração de empregos. É o que apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho, divulgados nesta sexta-feira (2). Em janeiro, foi registrado um saldo de 17.348 novas vagas de trabalho com carteira assinada. O número de janeiro também representa ainda o melhor resultado para o mês desde 2014, quando foi registrado saldo de 18.317 vagas. 

O governador em exercício, Eduardo Pinho Moreira, comemorou os números, ressaltando que está é mais uma boa notícia para Santa Catarina. "Vamos trabalhar alinhados aos setores produtivos, sem aumentar impostos, gerando competitividade, atraindo novos investimentos e desonerando a produção", disse ele. Em relação ao mês de janeiro do ano passado, foram seis mil vagas a mais.

Entre todos os estados, Santa Catarina ficou em terceiro lugar no mês, atrás de São Paulo (+20.278) e Rio Grande do Sul (+17.769). No Brasil, o saldo foi de 77.822 postos de trabalho. O saldo líquido catarinense de 17.348 vagas em janeiro é resultado do registro de 91.958 admitidos contra 74.610 desligamentos.

Dentre os setores econômicos que mais contribuíram para o bom desempenho de janeiro estão a indústria de transformação (8.051), serviços (4.812) e agropecuária (+4.141). O único indicador negativo foi no setor do comércio com (-1.847). Veja a relação completa abaixo.

No ranking das cidades com mais de 30 mil habitantes, lideram a tabela de maiores saldos de emprego os municípios de Fraiburgo (+1.492) seguido de Joinville (+ 1.320), Blumenau (+910) e Florianópolis (+818).

Desempenho nacional

No Brasil, o saldo do mês de janeiro ficou positivo em 77.822 vagas, um aumento de 0,21% em relação ao estoque de empregos de dezembro de 2017. Esse resultado decorreu de 1.284.498 admissões e de 1.206.676 desligamentos.

Nos últimos 12 meses, também houve aumento de empregos. O acréscimo foi de 83.539 vagas, que representam um crescimento de 0,22% em relação ao estoque que havia em janeiro de 2017.