Paratleta conquista medalhas de ouro nos Jogos Universitários

Paratleta conquista medalhas de ouro nos Jogos Universitários

Evento esportivo reuniu mais de 250 competidores, de quase 200 instituições de ensino do país

Foto: Divulgação

A paratleta Tatiane Selhorst Philippi Kunz, estudante do Centro de Educação a Distância (Cead), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), conquistou três medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos Universitários, realizados entre 9 e 12 deste mês no Centro Paralímpico Brasileiro (CTPB), em São Paulo. A acadêmica subiu no lugar mais alto do pódio nas modalidades de arremesso de peso, de disco e de dardo.

Ao todo, a competição reuniu mais de 250 paratletas, de quase 200 instituições de ensino de todo País, com provas de atletismo, bocha, judô, natação, parabadminton, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas. Com o resultado, Tatiane garantiu vaga nos Jogos Paralímpicos Universitários Panamericanos, que acontecem em julho, também no CTPB.

Na Udesc, Tatiane é estudante da segunda fase do curso a distância de Licenciatura em Informática da Udesc Cead, vinculada ao polo de Braço do Norte. É sua segunda graduação pela instituição: em 2015, concluiu o curso de Pedagogia, também na modalidade EaD. Como paratleta, ela integra a equipe da Associação Esportiva e Paradesportiva - Asespp Paralímpica do município.

Estímulo

Natural de Criciúma e residente de Braço do Norte há mais de 20 anos, Tatiane conta que começou a praticar o paraesporte no ano passado, graças ao estímulo da treinadora Jane Neves Pereira, da Asespp. "Depois que sofri um acidente de carro, fiquei um tempo sem poder andar e pensei que nunca mais poderia praticar esportes", conta.

O envolvimento com o atletismo paraolímpico iniciou após uma conversa informal com a treinadora, que acreditou em seu potencial e, diante do bom rendimento, a motivou a ingressar em competições a partir deste ano. Sua estreia foi em uma etapa regional do circuito Loterias Caixas, organizado pelo Comitê Paralímpico Brasileiro. "Comecei a competir sem maiores ambições, concorrendo com pessoas que fazem isso há anos", afirma.

Para participar dos Jogos Paralímpicos Universitários, Tatiane teve apoio da Pró-Reitoria de Extensão da Udesc, responsável por sua inscrição como estudante. Primeira paratleta a representar a universidade, ela conta que conquistar as medalhas de ouro foi "uma emoção enorme" e torce para que seus resultados possam abrir caminho para outros estudantes também começarem a competir.

"Defina o que é impossível pra você e, então, mude. Vença, supere barreiras e rompa limites"

Os seguidos resultados positivos a fazem sonhar inclusive em obter índices para participar dos Jogos Paralímpicos de Tóquio, em 2020. Soa difícil, mas superação é uma palavra que definitivamente faz parte de seu dia a dia: "Defina o que é impossível pra você e, então, mude. Vença, supere barreiras e rompa limites, todos os dias, dentro e fora do esporte", conclui.