Joinville implementa plano de enfrentamento ao HIV/AIDS

Joinville implementa plano de enfrentamento ao HIV/AIDS

Cidade do norte catarinense apresenta maior números de casos de HIV em relação à médica brasileira

Por Redação Agora Joinville 26/05/2018 - 17:46 hs
Foto: Arquivo

Em ação conjunta com o Ministério da Saúde e Secretaria da Saúde de Santa Catarina, a Prefeitura de Joinville, por meio da Secretaria da Saúde (SAS), está implementando o Plano de Enfrentamento à Epidemia de HIV/AIDS.

Em Santa Catarina, a ação será executada em doze municípios considerados prioritários, a partir de critérios como: população superior a cem mil habitantes, alta incidência no número de novos casos e elevado índice de mortalidade decorrente da doença. Além de Joinville, participam do plano Itajaí, Balneário Camboriú, Blumenau, Brusque, Jaraguá do Sul, São José, Florianópolis, Palhoça, Criciúma, Chapecó e Lages.

As discussões sobre o Plano de Enfrentamento iniciaram, em Joinville, já em 2016. Em abril do ano passado, o município pactuou a iniciativa com o Governo Federal e, a partir de então, tem dois anos para implementar as ações previstas.

“Com a ampliação do diagnóstico, acreditamos que a incidência do número de casos seja cada vez maior."

Entre elas, estão a ampliação dos diagnósticos, com fácil acesso aos testes rápidos que serão disponibilizados à população também nas unidades de Pronto Atendimento e nos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), além da parceria com empresas que possuam ambulatórios; parceria com maternidades públicas para prevenir a transmissão do HIV desde o período pré-natal até o momento do parto; e, ainda, a proposta do cuidado compartilhado, onde pacientes portadores do HIV poderão também ser tratados nas Unidades de Atenção Básica (UBS).

“Com a ampliação do diagnóstico, acreditamos que a incidência do número de casos seja cada vez maior. Com essas medidas, vamos permitir que o paciente tenha acesso ao tratamento imediato e mais perto da sua casa. Assim, a qualidade do atendimento será melhor para o paciente e, também, para as equipes médicas”, explica a enfermeira do Centro de Vigilância em Saúde da SAS, Ana Carolina Klein.

Para iniciar o alinhamento das ações junto aos profissionais, a equipe do Centro de Vigilância em Saúde se reuniu com médicos e enfermeiros da UBS Adhemar Garcia e da Unidade Básica de Saúde Familiar (UBSF) Ulysses Guimarães.

De acordo com a coordenadora da Vigilância em Saúde, Mayra Miers Witt, a capacitação é essencial para o início das ações: “A ideia é que os profissionais participem da construção desse cuidado compartilhado. Vamos fazer rodas de conversa com as equipes, desmistificar questões relacionadas aos pacientes com HIV, reforçar a importância do sigilo, enfim, conversar com toda a equipe envolvida no atendimento dentro da Unidade”.

A expectativa é que, após as capacitações das equipes, o cuidado compartilhado dos pacientes com HIV/AIDS inicie a partir do mês de agosto deste ano.

Epidemia

Em relação à média nacional, Joinville apresenta número maior de casos de HIV, do que o registrado em outros municípios.

Para a enfermeira Ana Carolina, o cenário alarmante é consequência da ampliação dos diagnósticos e, também da banalização da doença: “Hoje, o portador de HIV que segue o tratamento e toma os medicamentos tem qualidade vida. O paciente convive com a AIDS como uma doença crônica, como tantas outras. Infelizmente, falta conscientização da população sobre a importância da prevenção da doença”.