Abismo Teatro de Grupo realiza quatro apresentações em julho

Espetáculos fazem parte do projeto de circulação do grupo

Por Redação Agora Joinville 04/07/2018 - 14:13 hs
Foto: Divulgação

O Abismo Teatro de Grupo coloca em circulação novamente alguns de seus espetáculos, proporcionando ao público de Joinville apresentações gratuitas. No mês de junho, o grupo levou aos palcos o “Teatro Playback – Sua história vale a cena”. Agora é a vez de “É Real!” e a “Leitura Dramática de Coriolano”, tendo como palco o CEU Papa João Paulo II e a Casa Iririú.

“Nosso objetivo com a apresentação de cinco espetáculos do repertório do Abismo Teatro de Grupo durante este ano é levar cultura ao público, possibilitando ainda um debate sobre a produção apresentada junto à plateia”, diz Cristóvão Petry, diretor do Abismo. As apresentações realizadas na Casa Iririú contarão com a tradução em libras pela intérprete Márcia Barbosa dos Santos. Todas as apresentações são gratuitas, mas o grupo solicita ao público que participar dos espetáculos na Casa Iririú que traga uma contribuição espontânea para colaborar com a manutenção do espaço.

Em outubro o grupo volta a circular seus espetáculos, sendo os escolhidos “A Litorina” e “Os Palhaços”. O projeto de circulação é uma realização do Abismo Teatro de Grupo, com apoio da Amorabi (Associação dos Moradores do Bairro Itinga) e patrocínio do SIMDEC (Sistema Municipal de Desenvolvimento pela Cultura), SECULT (Secretaria de Cultura e Turismo) e Prefeitura de Joinville.

 

Circulação espetáculos Abismo Teatro de Grupo em julho:

 

Centro de Artes e Esportes Unificados - CEU Papa João Paulo II

(rua Theonesto Westrupp, s/n – Aventureiro)

- 06 de julho, sexta-feira, às 9 horas: “É Real!”

- 06 de julho, sexta-feira, às 19h30: “Leitura dramática de Coriolano”

 

Casa Iririú

(rua Guaíra, 634 – Iririú)

- 07 de julho, sábado, às 20 horas: “Leitura dramática de Coriolano”

- 08 de julho, domingo, às 18 horas: “É Real!”

Sinopses dos espetáculos:

 

É Real!

Um coletivo jovem decide fazer teatro e tem um grande dilema. Sobre o que falar? Tendo como ponto de partida a juventude atual, o espetáculo mostra inquietações – o que ser, o que fazer, para onde ir – e questiona o presente. Mesmo com o futuro roubado, uma jovem não desiste da luta. Denuncia e assume seu papel de agente transformadora da sociedade.

Texto: Criação Coletiva

Direção: Cristovão Petry

Atuação: Isadora Dourado, João França, Letícia Helena e Marcos Vicente Jr.

Preparação musical e trilha sonora original: Lausivan Correa

Figurino e Cenário: Regina Marcis e Grupo

Costureira: Neusa Krüger

Cabeleireira: Nara das Tranças

Agradecimentos: Fernando Góes, Carolina Sato

Duração: 45 minutos
Classificação indicativa: 12 anos

 

Leitura dramática de Coriolano

Coriolano é uma tragédia de 1608 do dramaturgo inglês William Shakespeare. Caio Márcio fica conhecido como Coriolano após vencer uma batalha contra os volscos. O texto procura mostrar o jogo de poder e suas diferentes faces, de acordo com a manipulação do povo e as alianças que se formam no decorrer do texto.

A leitura foi realiza para o Projeto Dramaturgia: Leituras em Cena do SESC, que consiste em promover oficinas com renomados dramaturgos ou diretores de teatro, que em contato com grupos de teatro locais os ajudam a construir leituras dramáticas sobre temáticas específicas do universo da escritura de textos teatrais. O resultado do trabalho é a apresentação de leituras públicas dos textos trabalhados no projeto, e potencialmente, a criação de novos espetáculos nas cidades que desenvolvem o projeto. Na edição de 2016 em Joinville, foi convidado o Prof. Dr. Stephan Baumgärtel (Udesc) e o Abismo Teatro de Grupo (Joinville/SC).

Diretor: Stephan Baumgartel

Atuação: Isadora Dourado, João França, Letícia Helena e Marcos Vicente, Cristovão Petry e Lausivan Correa.

Duração: 60 minutos
Classificação indicativa: 12 anos

Sobre o diretor: Stephan Baumgartel possui mestrado em Letras Inglês pela Ludwig-Maximilians-Universität München (1995), doutorado em Literaturas da Língua Inglesa pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005), e pós-doutorado na ECA/USP (2009-2010) com estudos sobre a dramaturgia brasileira contemporânea. A tese de doutoramento recebeu o Prêmio CAPES 2005. Atualmente é professor associado da Universidade do Estado de Santa Catarina na área de história do teatro, estética teatral e dramaturgia. É idealizador e coordenador do projeto “Encontro com Dramaturgo”, da UDESC, que convida regularmente dramaturgos brasileiros a dar palestras e administrar oficinas.