Governo apresenta resultados da qualidade dos rios de Santa Catarina

Dos 23 pontos analisados, 12 apresentaram classificação como razoável ou bons

Por Redação Agora Joinville 05/06/2019 - 10:31 hs
Foto: Mônica Foltran
Governo apresenta resultados da qualidade dos rios de Santa Catarina
Rio Cubatão teve pontos monitorados (Foto: Mônica Foltran)

Com foco na preservação e combate à poluição dos recursos hídricos e do Meio Ambiente, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, em parceria com a Agência Nacional de Águas (ANA), apresentou os primeiros resultados do Programa de Monitoramento da Qualidade da Água dos Rios de Santa Catarina.

Dos 23 pontos analisados, 12 apresentaram classificação "Razoável" e os demais "Bons" (veja a tabela de classificação no quadro). A ação vai permitir um maior controle da qualidade das águas dos rios de Santa Catarina, visando aprimorar o planejamento sobre os seus usos e ações de recuperações, quando necessárias. 

"O objetivo é subsidiar medidas que promovam à conservação e a sustentabilidade da qualidade da água; com suporte para o planejamento, enquadramento, outorga de direito de uso e a fiscalização referente aos usos dos recursos hídricos no domínio estadual", avalia a diretora de Recursos Hídricos, Jaqueline de Souza, da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável

Ainda em relação às análises, três pontos não atenderam a classificação para água doce, devido ao pH da água. No Rio Urussanga, em Içara e no rio Mãe Luzia, em Forquilhinha, estão dois pontos, que apresentam sério comprometimento ambiental em função da extração do Carvão Mineral. O terceiro local esta no Rio Cubatão em Palhoça, que apresentou cloreto total alto devido à provável intrusão salina, onde, provavelmente, deve ser enquadrado como salobra de acordo com a resolução nº 357/2005 do Conama. 


TABELA DE CLASSIFICAÇÃO: tabela água

Para ter o histórico em relação à qualidade da água monitorada, levando em conta ações pontuais, como excesso de chuva, por exemplo, outras três coletas e análises serão realizadas no decorrer do ano. Os próximos resultados serão apresentados ainda neste mês. As quatro análises anuais vão revelar um controle mais verdadeiro do ponto monitorado, bem como, das suas possíveis interferências nos períodos.

Campanhas anuais 
Em março deste ano começou a ser realizado o monitoramento com a primeira campanha (coleta, transporte e análise), sendo que a Rede de monitoramento Litorâneo será composta por 40 pontos, a partir do próximo ano, no total com duração de 5 anos e 4 campanhas anuais. 

"O Programa de Monitoramento Quali-quantitativa de SC é uma das linhas de ação previstas no Plano Estadual de Recursos Hídricos que impacta nos objetivos gerais do Plano Estadual de Recursos Hídricos. Estamos percorrendo um caminho e agora temos a chance de incluir metas para os desafios que temos pela frente, como mudanças climáticas e risco de escassez nas Bacias Hidrográficas", avalia o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Lucas Esmeraldino.

Parâmetros de qualidade 
O monitoramento é realizado pela empresa laboratorial LABB, contratada por meio de pregão eletrônico. Para facilitar a apresentação visual dos resultados foi utilizado o Índice de Qualidade da Água (IQA), desenvolvido pela National Sanitation Foundation dos Estados Unidos, que analisa parâmetros relevantes para avaliar a qualidade das águas. 

Para o tratamento dos dados definiram-se nove parâmetros representativos: oxigênio dissolvido, coliformes termotolerantes, pH, demanda bioquímica de oxigênio, nitrato, fosfato total, variação da temperatura da água, turbidez e sólidos totais. 

Os resultados estarão disponíveis no Portal ÁguasAcesse e saiba mais.