Entre 2015 e 2018, mais de dois mil idosos foram vítimas de violência em Santa Catarina

Na semana que se comemora o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra Pessoa Idosa, dados alertam para problema

Por Redação Agora Joinville 17/06/2019 - 10:26 hs
Foto: Arquivo/ AJ
Entre 2015 e 2018, mais de dois mil idosos foram vítimas de violência em Santa Catarina
Entre as violências cometidas estão as violências físicas, psicológica e moral. Foto: Arquivo/AJ

Segundo dados divulgados pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (Dive/SC), entre 2015 e 2018, 2.844 idosos foram vítimas de violência em todo o estado. A região com mais casos registrados foi a capital, Florianópolis, com 435 registros.

Entre as violências cometidas estão as violências físicas, psicológica e moral, seguidas das lesões autoprovocadas e negligências ou abandono. Ainda segundo a Dive, as mulheres são as mais sofrem abusos, representando 58,6%. E ainda, na maioria dos casos é praticada por familiares ou pessoas mais próximas, como filhos e parceiro íntimo.

Conforme o Estatuto do Idoso, os casos de suspeita ou confirmação de violência contra idosos devem ser comunicados, obrigatoriamente, a polícia, Ministério Público, Conselho Municipal, Estadual ou Nacional do Idoso. A notificação é usada para identificar e qualificar os casos suspeitos ou confirmados de agressão que são atendidos na rede pública de saúde.

 

Dia Mundial de Conscientização da Violência contra Pessoa Idosa

Nesta semana, comemora-se o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra Pessoa Idosa. Na sexta-feira, dia 15 de junho, o Conselho Municipal do Idoso de Joinville (COMDI) voltou-se à comunidade para reforçar a importância de lutar pelos direitos e denunciar situações de maus tratos, sejam eles físicos, sociais ou psicológicos.

Para reforçar a data, o COMDI produziu cartaz que menciona o Estatuto do Idoso, instituído pela Lei Federal 10.741/2003. O material foi distribuído nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), nos equipamentos de atendimento da Secretaria de Assistência Social (SAS) e em locais de grande circulação de pessoas, principalmente com atendimento voltado ao público idoso.

A ideia é aproveitar o dia 15 de junho para chamar a atenção da população e incentivar que as pessoas denunciem os casos de violência.

“O mote da campanha é chamar a atenção da população mais jovem para o respeito ao idoso, em todos os sentidos. O Brasil está envelhecendo e não estamos nos preparando para isso, nem a sociedade, nem as políticas públicas”, afirma Vilmar Poli, secretário executivo do COMDI.

Em Joinville, o atendimento ao público com mais de 60 anos é feito em diferentes equipamentos da Secretaria de Assistência Social, tais como os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) e os Centros de Referência Especializados de Assistência Social (CREAS), e em outros órgãos como a Promotoria Pública, onde há profissionais exclusivos para atender aos interesses e direitos dos idosos, e a Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso.