Operação conjunta fiscaliza 30 postos de combustíveis em SC e autua quatro

Infrações foram em postos que tiveram bombas interditadas por abastecerem uma quantidade menor do que marcava ou por estarem com o lacre do Inmetro rompido

Por Redação Agora Joinville 18/07/2019 - 11:05 hs
Foto: Governo SC
Operação conjunta fiscaliza 30 postos de combustíveis em SC e autua quatro
Operação Posto Seguro ocorreu em 30 postos de SC. Foto: Governo/SC

A Operação Posto Seguro deflagrada nesta semana fiscalizou 30 postos de combustíveis em seis cidades do Estado. Destes, quatro foram autuados e tiveram bombas interditadas por abastecerem uma quantidade menor do que marcava, ou por estarem com o lacre Inmetro rompido. A operação foi formada por agentes do Instituto de Metrologia de Santa Catarina (Imetro), Polícia Civil, e Secretaria de Estado da Fazenda, além da Agência Nacional do Petróleo (ANP). 


Os agentes percorreram postos em Florianópolis, São José, Itajaí, Joinville, Itapema e Porto Belo. O objetivo foi apurar a qualidade e a quantidade de combustíveis comercializados, além de verificar denúncias de fraudes fazendárias. Os proprietários dos locais notificados têm um prazo para regularizar a sua situação, sujeitos multas e até o fechamento do estabelecimento.


O presidente do Imetro, órgão vinculado à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável (SDE), o subtenente Rudinei Floriano, realça a importância das fiscalizações para garantir a segurança dos usuários. “A Operação Posto Seguro será contínua, a fim de verificar e garantir a qualidade dos combustíveis, a integridade das bombas e as possíveis adulterações na composição dos produtos”, destaca Floriano.


O secretário da SDE, Lucas Esmeraldino, ressaltou que uma das atribuições do Imetro é fazer com que a sociedade tenha acesso a produtos de confiança. “Isso promove relações de comércio justas e incentiva a competitividade no Estado. As Operações são fruto de ações de inteligência em conjunto para reprimir e reduzir as irregularidades que prejudicam o consumidor'', frisou.


A ação coordenada pelo Imetro, em parceria com o Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), Delegacia Crimes contra a Fazenda (Defaz), envolveu mais de 100 agentes.