Comércio catarinense acumula segunda maior alta do país

Materiais de construção, combustíveis, veículos e supermercados estão entre os setores que alavancaram as vendas no comércio do Estado

Foto: Foto: Murici Balbinot/Arquivo

O comércio de Santa Catarina acumulou crescimento de 9,6% nas vendas e de 12,1% na receita nominal entre janeiro e outubro deste ano. O resultado é o segundo melhor do país, atrás apenas do Amapá, que cresceu 18,5% no volume de vendas e 21,8% no faturamento. Os dados são referentes ao varejo ampliado e foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (11). 

Entre os setores que ajudaram a alavancar o crescimento do volume de vendas estão os materiais de construção (13,3%), combustíveis e lubrificantes (12,3%), veículos e acessórios (10,9%), e hipermercados e supermercados (8,6%). No faturamento nominal, além dos setores de materiais de construção (17,7%) e hipermercados e supermercados (13,7%), se destacaram também os produtos farmacêuticos, médicos e cosméticos (11,6%).

O presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Santa Catarina (FCDL/SC), Ivan Roberto Tauffer, afirma que, apesar do ano positivo para o Estado, a expectativa era de que 2019 tivesse resultados ainda melhores.

"Por ser Santa Catarina, o empresário entendia que o resultado deveria ser um pouco mais alto. Mas não foi um ano todo ruim se comparado com outros estados. Nós somos um pouquinho diferentes e esses números que a gente está colhendo deixa o empresário mais otimista. A gente vê como um ano bom, que poderia ser melhor", comentou.

No Brasil, volume de vendas do varejo ampliado cresceu 3,8% no período. Os setores com maior alta foram o de veículos e acessórios (10,5%), produtos farmacêuticos, médicos e cosméticos (6,5%) e móveis (4,7%). Entre 13 setores pesquisados, apenas equipamentos para escritório, informática e comunicação (-0,1%) e livros, jornais, revistas e papelaria (-23,6%) registraram queda nas vendas em 2019.

Das 27 unidades da federação, 24 acumulam resultado positivo no ano. Piauí (-3,8%), Paraíba (-2,6%) e Sergipe (-0,4%) foram os únicos que tiveram retração. 


No mês

Na comparação de outubro com o mês anterior, o comércio catarinense cresceu 0,7%, resultado que ficou abaixo da média nacional (0,8%). O crescimento da receita nominal (0,9%), também ficou abaixo da média brasileira (1,1%).

O volume das vendas cresceu em 20 estados no mês de outubro, com destaque para Alagoas (3,1%) e Ceará (2,8%). Os estados que tiveram maior queda foram Tocantins (-1,5%) e Minas Gerais (-1,3%).

Os setores do comércio varejista brasileiro que mais cresceram em outubro foram equipamentos para escritório, informática e comunicação (5,3%) e combustíveis e lubrificantes (1,7%). Já os setores de hipermercados e supermercados, bebidas produtos alimentícios e fumo (-0,1%) e livros, jornais, revistas e papelaria (-1,1%) foram os únicos que tiveram variação negativa em relação a setembro.