Moradores de Garuva podem tirar dúvidas sobre saque do FGTS em unidade móvel

O banco reforça que o saque pode ser realizado de forma 100% digital

Por Redação Agora Joinville 21/08/2020 - 09:30 hs
Foto: Foto: Divulgação

Os moradores de Garuva que tiveram o saque do Fundo de Garantia (FGTS) liberado devido ao estado de calamidade pública, podem tirar dúvidas em uma agência móvel da Caixa Econômica Federal. O processo é feito somente de forma digital e quem tiver dificuldade pode buscar a agência que está instalada na Avenida Celso Ramos. O atendimento funciona das 9h às 14h e ficará na cidade até 04 de setembro.

Para sacar o valor, basta solicitar pelo App FGTS e indicar uma conta de qualquer instituição financeira para crédito do valor

No final de junho Santa Catarina foi atingida por um ciclone que causou danos em várias regiões do estado. Garuva foi uma das cidade que decretou estado de calamidade pública, por isso, o FGTS foi liberado para os moradores da região. 

Quem pode sacar

O público-alvo da ação são os trabalhadores que possuem conta vinculada do FGTS com saldo e que tiveram suas residências atingidas pelo ciclone que passou pela região no dia 30 de junho. O valor é limitado a R$ 6.220 por conta vinculada. O trabalhador não pode ter realizado saque do Fundo por situação de emergência ou estado de calamidade pública em período inferior a 12 meses.

A lista dos endereços das áreas atingidas reconhecidas pode ser consultada na Defesa Civil do município ou no local de atendimento indicado.

Como solicitar o saque FGTS:

No App FGTS, fazer upload seguindo orientação constantes nas telas.

 - Documento de identificação pessoal; e
 - Quando solicitado pelo APP FGTS, comprovante de residência em nome do trabalhador.

Para atendimento no Caminhão-Agência, onde serão prestadas orientação e suporte para efetivação da solicitação do FGTS no aplicativo, a CAIXA orienta que o trabalhador leve:

 - Documento de identificação pessoal;
 - Carteira de Trabalho;
 - Comprovante de residência em nome do trabalhador;
 - Cartão PIS/PASEP ou Cartão Cidadão (opcional).

Regras para comprovação de endereço: 

Comprovante de residência em nome do trabalhador (conta de luz, água, telefone, gás, extratos bancários, carnês de pagamentos), emitido nos últimos 120 dias anteriores à decretação da emergência ou calamidade havida em decorrência do desastre natural;

A prova de residência do trabalhador, cujo comprovante de endereço esteja no nome do cônjuge, ocorre pela apresentação da Certidão de Casamento ou Escritura Pública de União Estável;

O comprovante refere-se à residência habitual e fixa do titular, isto é, local do seu domicílio.