Impeachment: Nossa expectativa é pelo arquivamento, diz Moisés

'Esses movimentos tiram a nossa energia' e 'tiram nosso foco', afirmou o governador

Foto: Secom

O governador Carlos Moisés da Silva falou sobre os processos de impeachment que correm contra ele na Assembleia Legislativa e no Tribunal Especial de Julgamento na última sexta-feira (16). Durante visita às obras das pontes Pedro Ivo Campos e Colombo Salles, em Florianópolis, o governador chamou o processo de "injusto", "sem justa causa" e "descabido".  

Moisés reafirmou a expectativa de arquivamento dos dois processos. "Nós acreditamos que tem vários sinais de que não há justa causa. A sociedade já sabe, está acompanhando os movimentos. [...] A gente acredita que com muita seriedade os votos serão dados para o arquivamento de ambos os processos", disse.

O governador aproveitou o ato nas pontes para destacar as próprias ações de governo. Disse que as obras ficaram paradas por anos e isso colocou catarinenses em risco. Agora, graças ao trabalho desta gestão, acrescentou, esse alerta foi dirimido.

"O governo precisa trabalhar, precisa fazer o que a gente está fazendo. Nesses dois primeiros anos de governo nós aceleramos muitas obras, trazemos contratos que estavam esquecidos por falta de uma gestão competente", afirmou.

Além disso, reclamou que o andamento do processo causa paralisia no Executivo e na economia. Disse que "esses movimentos tiram a nossa energia" e "tiram nosso foco".

"É muito ruim para o nosso Estado, muito ruim para Santa Catarina, todos nós perdemos, todos os poderes perdem, o cidadão, o empresário perde. Nós não podemos banalizar impeachment quando não há justa causa", acrescentou.