Caso Gabriella Custódio: Leonardo é condenado a 12 anos de prisão por homicídio qualificado

A qualificadora de feminicídio não foi acatada pelo júri

Por Redação Agora Joinville 28/10/2020 - 08:56 hs
Foto: Foto: Reprodução

Leonardo Natan Chaves Martins, acusado de matar a jovem Gabriella Custódio da Silva, foi condenado nessa terça-feira (27) a cumprir 12 anos de prisão pelo crime de homicídio qualificado. 

Depois de mais de dez horas, os sete jurados decidiram pela condenação de Leonardo. A qualificadora de feminicídio não foi acatada pelo júri, isso elevaria ainda mais a pena dele.

Os 14 meses que Leonardo aguardou preso pelo julgamento serão abatidos na pena.

O julgamento foi presidido pelo juiz Gustavo Henrique Aracheski.

Relembre o caso

Gabriella tinha 20 anos quando foi morta com um tiro no peito. O caso aconteceu no Distrito de Pirabeiraba, zona Norte de Joinville. Ela foi levada ao pronto atendimento do Hospital Bethesda pelo companheiro, Leonardo Martins, que a colocou no porta-malas de um Chevrolet Captiva. Depois de deixá-la no local, Leonardo fugiu. 

O laudo apontou que a vítima já estava morta quando foi deixada no hospital. Câmeras filmaram o momento em que a vítima foi deixada no local. 

Dezessete dias após o ocorrido, o suspeito se apresentou à polícia. Desde então ele está preso no Presídio Regional de Joinville. A defesa já solicitou habeas corpus para que o jovem aguardasse o julgamento em liberdade, mas o pedido foi negado. 

Se condenado pelo crime de feminicídio, Leonardo deve cumprir uma pena entre 12 e 30 anos de prisão.