Entrevista: Darci de Matos (PSD) fala sobre segundo turno com Adriano Silva (Novo)

Por Beatriz Kina 20/11/2020 - 09:33 hs
Foto: Foto: Divulgação / Assessoria

O candidato Darci de Matos (PSD) disputa o segundo turno com Adriano Silva (Novo), em Joinville. Darci ficou em primeiro lugar com 66.838 votos, 6.110 votos a mais do que Adriano. O candidato do PSD concedeu uma entrevista ao Agora Joinville falando sobre as propostas e expectativas para o segundo turno. Confira:

Algumas pesquisas apontavam que Fernando Krelling seria seu adversário neste segundo turno, foi uma surpresa para você ver Adriano nessa posição? 

Não escolho adversário e não foi surpresa, não. Sempre soube que teria segundo turno, pois tinha um excesso de candidatos a prefeito. E sempre tive a convicção de que iria para o segundo turno em primeira colocação.

O que isso muda para o segundo turno? 

Não muda nada. O trabalho continua como no primeiro turno, nas redes sociais, no programa eleitoral de TV, no contato com os empreendedores, nas reuniões em bairros, nas associações de moradores, nas comunidades, com as entidades não governamentais. E vou continuar fazendo o que eu fiz no primeiro turno, explicando e detalhando o meu plano de governo. O meu compromisso é reconstruir Joinville. Tenho certeza de que eu e o Rodrigo Fachini somos os mais preparados para dirigir Joinville.

Quais propostas te fazem acreditar que você seria o melhor prefeito para Joinville? 

Entre as principais propostas está a área da saúde. Eu tenho relacionamentos em Florianópolis e Brasília para buscar recursos e melhorar a estrutura, dando melhores condições de atendimento ao público. Também vou colocar um especialista como secretário da Saúde, vou zerar as filas de cirurgias, exames e consultas. Na educação, vamos investir na compra de vagas e convênios com creches e CEIs particulares e comunitários. Vamos trabalhar pelo destravamento da cidade, agilizando a obtenção de licenciamento e alvarás de construção que vai significar mais recursos e empregos para Joinville. E a reforma administrativa, cortando 70% das secretarias e 50% dos cargos comissionados, enxugando a máquina pública. E grandes obras serão feitas através das PPPs (Parceria Público Privada), sem gastar um centavo do caixa da prefeitura, tais como a revitalização do Centro, a nova rodoviária, o Teatro Municipal, e a recuperação da Cidadela Cultura Antárctica.

Diferente de Adriano Silva, o candidato tem um histórico de cargos públicos, você acha que isso te diferencia? Por quê?

Porque ao longo dos meus 20 anos de vida pública, de mandato, e a experiência de ter sido presidente da Fundamas na gestão Wittich Freitag, e delegado do Ministério do Trabalho do Estado me dá preparo, me dá conhecimento da máquina pública, que é totalmente diferente do mundo privado. Dirigir uma empresa é uma coisa, dirigir o município é outra. O município tem problemas, o município presta serviço para o cidadão, é diferente, é outro contexto. Tanto é que nós estamos vindo de uma gestão de um empresário e veja da forma como iremos receber a prefeitura.

O que o joinvilense deve esperar para o próximo turno?

Um debate profundo sobre as propostas, os problemas de Joinville, a forma de buscar soluções e um debate em alto nível. E com isso vai ficar claro de que eu e Rodrigo Fachini somos os mais preparados para reconstruir a nossa cidade.